HomePage

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Calendário
Fevereiro 2018
D S T Q Q S S
     1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28
Horários
Provas de Aptidão Profissional

Educação Física - Torneios e atividades da escola
Galeria de Fotos
Visita-nos no Facebook
Ofertas de Emprego
Inquérito de Empregabilidade


So de Ponte de Lima!
2018-02-01
So de Ponte de Lima!
So de Ponte de Lima!

A Academia do Bacalhau de Bruxelas, organizou na passada sexta-feira, um jantar - tertúlia para 80 convidados, dum prato Limiano e minhoto, cuja ementa foi retirada da gaveta há uns anos atrás pelo município de Ponte de Lima.

Tratou-se do - Bacalhau de Cebolada - receita quase centenária, segundo gerações de cozinheiros e proprietários de restaurantes antigos da vila e arredores.

Para cozinhar a iguaria no Café - Restaurante Portugal, deslocaram-se a Bruxelas, o Chef Paulo Santos, da Casa de S. Sebastião, na freguesia limiana de S. Pedro de Arcos, e João Pedro Coelho, natural da de Fornelos, eleito o melhor cozinheiro jovem de Portugal 2017, ao vencer o concurso - Jovem Talento de Gastronomia - que se iniciou com quase mil inscritos e várias provas decorridas em escolas de hotelaria e turismo do país. Actualmente, o " CR 7 da culinária de Ponte de Lima " como foi apelidado, integra o grupo de cozinheiros do Vigado Palace Hotel, em Chaves.

O pitéu é composto por uma posta do lombo do fiel amigo, individual, e com média de 400 gramas, acompanhado de batata a murro (ou frita), pimento laminado, salada de alface, cebola e molho de azeite, entre outros ingredientes, para além de segredos de cozinheiros.

Ponte de Lima é hoje, novamente considerada uma terra com multisecular tradição na gastronomia portuguesa, mercê de algumas iniciativas, como Feiras e Fins de Semana Temáticas, uma grande oferta de locais da restauração, e promoções nacionais e internacionais, como a que decorreu na véspera do Bacalhau de Cebolada, na embaixada de Portugal na Bélgica, superiormente também organizada pelos dois peritos de cozinha, recorde-se.

Quanto ao historial do Bacalhau por terras limianas, enumeremos, agora, ligeiras notas de pesquisas efectuadas há anos, como sejam:

Em 1497 os portugueses chegaram á Terra Nova, hoje província do Canadá. Em 13 de Março de 1521, o rei D. Manuel I, concede a João Álvares Fagundes, o navegador, o privilégio de donatário do território descoberto, documento guardado na Torre do Tombo.

Em 1670, a Misericórdia de Ponte de Lima, já distribuía bacalhau aos pobres do concelho, no Dia de Fiéis Defuntos, e em 1670, a Câmara Municipal, delibera que quatro peixeiras de Viana do Castelo, abastecessem a vila de " peixe fresco durante a semana, até às 8,00 h de Sábado", incluindo bacalhau.

Mas, outra forma de cozinhar o apreciado peixe é praticada em Ponte de Lima. Trata-se do " Bacalhau á capitão ", com mais de sessenta anos de ementa guardada na família, na variante de assado no formo, também em lombo, acompanhado de castelinhos de puré, presunto, picles, tudo regado com molho de azeite e outros condimentos. Hum... Fica o convite para a Academia e o amigo Albano Figueiredo, agendarem como novo evento.

Conteúdo publicado por: https://www.luso.eu - Por: Tito de Morais

voltar
Imprimir
topo
 
 Escola Profissional de Ponte de Lima-2018, Todos os Direitos Reservados Desenvolvido por: Portugal Interactivo